skip to Main Content

Saiba como os equipamentos da NHS estão ajudando a aumentar a segurança e mobilidade no trânsito

Saiba Como Os Equipamentos Da Nhs Estão Ajudando A Aumentar A Seguranca E A Mobilidade No Transito

Semáforo apagado devido à queda de energia é uma das cenas mais preocupantes para a mobilidade urbana, concorda? Isso porque exige da engenharia de tráfego das cidades toda uma logística para contorno da situação, com deslocamento de técnicos e agentes para guiar o trânsito.

Em especial, essa pane requer atenção redobrada dos motoristas para evitar acidentes nos cruzamentos e nas vias preferenciais. As regras para esses casos existem, mas as pessoas ficam confusas como agir diante de uma situação como essa. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), não há direito de preferência de passagem no fluxo de veículos caso o semáforo esteja desligado. Isso porque, conforme artigo 89 do CTB, o semáforo prevalece sobre as demais normas de trânsito e, quando há defeito, afasta-se a preferencial nos cruzamentos.

Isso quer dizer que é preciso agir com bom senso, seguindo o fluxo quando isso é possível ou parando para conferir se pode seguir em segurança ou não pela via. Isso sem contar o respeito ao pedestre, que fica numa situação ainda mais complicada sem a parada dos veículos.

Por isso, toda engenharia de tráfego deve contar com medidas preventivas que minimizem as falhas. Só para se ter uma ideia, a cidade de São Paulo possui 6.300 esquinas com semáforos, registrando quase 13 mil panes nos semáforos entre agosto de 2017 e janeiro de 2018.

A importância dos nobreaks para a mobilidade

Um dos equipamentos capazes de manter o sistema viário funcionando são os nobreaks em semáforos, que possuem autonomia de até seis horas em caso de semáforo apagado em função de queda de energia.

Você sabe como funciona? Ao faltar a energia que alimenta todo sistema de semáforos, os nobreaks entrem em operação automaticamente, garantindo tempo suficiente até que a energia se normalize. Isso traz economia para as cidades, uma vez que não haverá necessidade de deslocar agentes de trânsito. Os nobreaks acoplados aos semáforos mantêm o fluxo da mobilidade urbana, especialmente em horários de pico. Mas, principalmente, promove segurança de todos os cidadãos – motoristas e pedestres.

Para essa necessidade, a NHS possui a linha Outdoor, com equipamentos fabricados especialmente para garantir até 6 horas de autonomia. Isso representa tempo suficiente para que a energia se restabeleça sem ocorrência de acidentes ou demais transtornos. O nobreak Outdoor tem capacidade de 400VA a 1200VA, tecnologia SMT e baterias de 17Ah selada ou 58Ah estacionária.

Nossos produtos já foram testados e homologados junto a prefeituras como São Paulo, Curitiba, Recife, Florianópolis, Macapá, Porto Alegre, Salvador e Belo Horizonte. Atualmente, mais de cem nobreaks da Linha Outdoor NHS estão presentes em cidades-polo, como Curitiba, Foz do Iguaçu, Maringá, Londrina, Apucarana, Paranaguá, no Paraná, Recife, em Pernambuco, e nas cidades paulistas Embu das Artes, Fernandópolis, Campinas e na capital.

Quer aperfeiçoar a mobilidade urbana da sua cidade? Entre em contato com os consultores da NHS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top