skip to Main Content

Brigada de incêndio NHS: uma atuação que vai além dos limites da empresa

Brigada De Incêndio

Desde o ano de 2013, a NHS conta com uma proteção extra para a sua segurança e a de seus colaboradores: uma brigada de incêndio composta de 40 pessoas da própria equipe da empresa. Além de estar preparada para atuar no combate a incêndios, a brigada é responsável pelos primeiros socorros em casos de acidentes e também pela renovação do CVE (Certificado de Vistoria em Estabelecimento). Este certificado é liberado pelo Corpo de Bombeiros, que visita anualmente a empresa e faz a avaliação dos extintores, do mapa de risco e das rotas de emergência.

Sua atuação também ultrapassa os limites da NHS. A brigada de incêndio faz parte do PAM-CIC, o Plano de Auxílio Mútuo da Cidade Industrial de Curitiba, que tem como missão unir diferentes empresas capazes de agir em casos de acidentes que extrapolem a capacidade de atendimento local.

“A brigada é fundamental. Não só na NHS mas em qualquer parte da indústria. Tem que ter a pessoa capacitada para combate a incêndio e primeiros socorros. É primordial um primeiro suporte em casos de acidentes antes da atuação do Corpo de Bombeiros ou do SAMU”, explica Fernanda Cabral, técnica em segurança do trabalho e bombeira civil da NHS.

Mas como se formam as pessoas capazes de assumir essas responsabilidades? É o que iremos explicar a seguir!

A preparação de uma brigada de incêndio

O treinamento obrigatório dos brigadistas – previsto na NPT 017 do Corpo de Bombeiros – dura 8 horas e é aplicado por bombeiros de fora da empresa. Sua reciclagem, que abrange todas atribuições da brigada, é feita dentro da própria NHS, por Fernanda Cabral, profissional formada como bombeira civil.

Dividida em 3 grupos – combate a incêndio, evacuação e primeiros socorros – a brigada da NHS possui um líder para cada um destes segmentos. O líder é responsável pela aplicação de treinamentos específicos para seu grupo durante o ano.

Além disso, a brigada passa por simulações de primeiros socorros coordenadas pela bombeira civil da NHS, Fernanda. Estas simulações incluem situações que podem acontecer com qualquer colaborador: uma queda de escada, desmaio ou até mesmo convulsão.

A participação da brigada NHS no PAM-CIC

Hoje, a brigada de incêndio da NHS tem uma atuação que vai além dos limites da empresa. A equipe participa do PAM-CIC, o Plano de Auxílio Mútuo da Cidade Industrial de Curitiba, que tem como missão integrar as respostas das empresas frente a possíveis acidentes que extrapolem a capacidade de atendimento local.

Mais de 18 empresas da região – como Volvo e Mondelez – integram este grupo, além do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil. O plano é aprovado por um estatuto da prefeitura, e somente podem participar dele empresas que comprovem sua estrutura e a capacidade de receber outras brigadas.

Essa união de forças beneficia as empresas, pois proporciona mais segurança para instalações e para trabalhadores, mas também traz benefícios para a sociedade como um todo e para o meio ambiente, reduzindo danos e prejuízos causados por acidentes.

“Fazer parte desse projeto é importante para a NHS, pois há uma troca de experiências entre brigadas, além de cursos capacitantes ministrados pelo Corpo de Bombeiros e pela Defesa Civil”, explica Fernanda Cabral.

Segurança para os colaboradores e para a região que nos rodeia: essa é a missão da brigada de incêndio da NHS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top